outubro 02 2015 0comment

Saiba como melhorar o isolamento térmico de sua residência

A preocupação com o conforto térmico nas construções em geral e, sobretudo nas casas, tem aumentado consideravelmente nos últimos anos. As pessoas estão mais exigentes com o seu conforto e conscientes com as questões de sustentabilidade e consumo de energia, principalmente dos aparelhos de ar-condicionado. Mas você sabe como melhorar o isolamento térmico de sua residência?

O ideal é pensar nisso já na etapa de projeto. Isso porque até o posicionamento da cada sob o terreno poderá influenciar para uma melhor adequação, como por exemplo, a luz solar.
A fachada sul é menos ensolarada durante boa parte do ano e no inverno tende a ficar mais úmida e fria. Aberturas maiores nessa fachada podem significar luz sem a incidência direta do sol e o conseqüente aquecimento da casa. A fachada leste recebe o sol da manhã e a oeste recebe o sol da tarde, com tempo maior de duração e consideravelmente mais quente. A fachada norte recebe sol durante todo o dia, com intensidade maior no inverno do que no verão, qualidade que se reflete até no preço mais alto dos apartamentos face norte nos edifícios.

A ventilação é sempre importante para reduzir a temperatura dos ambientes, ou, pelo menos, a sensação de calor dos ocupantes. Posicionar aberturas em paredes opostas dentro da casa proporciona o que chamamos de ventilação cruzada (o popular vento encanado). Se, além disso, o arquiteto ainda orientar corretamente as aberturas, considerando os ventos predominantes da região, a construção se comportará de maneira muito melhor no calor.
A cobertura é a porção das casas que recebe a maior quantidade de radiação do sol. Essa superfície está sujeita à radiação luminosa durante quase todo o dia. Para melhorar o seu comportamento, algumas dicas importantes: as telhas cerâmicas têm um desempenho melhor do que as de alumínio simples ou as de fibrocimento. Se a sua casa tiver uma laje, procure também utilizar um isolante térmico como o isopor, por exemplo, na sua composição, ou isolantes entre a laje e o forro ou ainda elementos sobre a laje, como a cinasita (argila expandida).

A princípio, quanto maior a massa dos materiais, mais isolantes eles são. Logo, uma parede mais espessa fará com que o calor leve mais tempo para atingir o interior de sua casa. Este fenômeno é o que chamamos de inércia térmica. Paredes ou coberturas muito leves têm pouca inércia térmica e assim o calor entra muito rapidamente na construção. Blocos e telhas cerâmicas e tijolos maciços são materiais que se comportam bem no nosso clima. Paredes mais espessas e pintadas com cores claras são também boas soluções.

Com informações de : Fernando Forte e Rodrigo Marcondes Ferraz são arquitetos formados pela FAU-USP e sócios do escritório Forte Gimenes Marcondes Ferraz.

adove